Autores Locais

ADOLFO PORTELA

Adolfo Rodrigues da Costa Portela nasceu em Águeda a 16 de agosto de 1866. De personalidade multifacetada, foi poeta, músico, compositor, dramaturgo, tradutor, crítico literário, contista, ensaísta, jornalista, professor, advogado, tesoureiro da Fazenda Pública (em Águeda e no Fundão), administrador dos concelhos de Guarda e Castelo Branco e filantropo, tendo estado ligado, tanto em Águeda, como no Fundão, terra natal de sua esposa, ao surgimento de diversas associações e instituições e desenvolvido inúmeras iniciativas de âmbito cultural e social. Monárquico convicto, acabou ostracizado devido às suas convicções políticas. Após a Implantação da República, fixa-se no Fundão, onde vem a falecer em 1923, com 57 anos.

OBRAS PUBLICADAS

"Águeda, crónica, paisagens e tradições”

“Orvalhadas”

“Sol posto”

“A noiva de João”

“Jornal do coração”

“O país do luar”

“Festa do pão”

“Contos e baladas”

“Boémia lírica – baladas de hoje”


Investigação

A identidade de Águeda passa necessariamente pelas obras dos seus naturais, dos que aí nasceram ou nela vivem, dos que, mesmo sendo de fora, se interessam pelos assuntos aguedenses, os analisam, estudam, sobre eles escrevem e editam. Essas produções, sob a forma de livros e outros documentos, ajudam a desenhar a matriz identitária do nosso concelho. Conhecer uma dessas coisas é conhecer a outra.

E por essa razão perguntamos: quantos são os autores e os livros de/sobre Águeda?

O desejo de encontrar resposta para esta dúvida/curiosidade levou um grupo de estágio da Esmc, há 15 anos, a iniciar a investigação — por bibliotecas públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, por instituições locais e muitas entrevistas, de resultados bem surpreendentes e profícuos…

VER/BAIXAR PDF - O Livro de Águeda (Eleutério Santos)