Autores Locais

ANTÓNIO SIMÕES ESTIMA

Nasceu em Valongo do Vouga a 2 de janeiro de 1926 e reside, atualmente, em Arrancada do Vouga.

Habilitado com o Curso de Comércio da Escola Comercial e Industrial Madeira Pinto (assim designada entre 1938 e 1948; atualmente, Escola Secundária Marques de Castilho) em Águeda, frequentou, ainda o Curso Liceal no Colégio de São Bernardo, também em Águeda.

Funcionário Público, ingressou em 1948 no Quadro da Direção Geral das Contribuições e Impostos do Ministério das Finanças, onde se reformou em 1986 com a categoria de Chefe de Divisão dos Serviços de Prevenção e Fiscalização Tributária, tendo sido, ao longo dos 38 anos de serviço, Escrivão do Tribunal do Contencioso das Contribuições e Impostos, em Lisboa, Perito de Fiscalização Tributária de 1ª. Classe e Técnico Orientador dos Serviços de Planeamento e Coordenação da Administração Central, tendo feito parte do grupo de trabalho de estudo para a reforma dos Serviços de Fiscalização Tributária.

Dedicou-se à vida política, tendo sido, os cargos de Presidente da Junta de Freguesia de Valongo do Vouga de 1980 a 1982, e da respetiva Assembleia de Freguesia de 1983 a 1985; em 1985 integrou a Comissão Política Concelhia do PPD/PSD, de Águeda, e foi vereador da Câmara Municipal de Águeda nos anos de 1986 e 1987.

Em termos desportivos e sociais também participou, ativamente, na vida da sua Freguesia e do seu Concelho, tendo sido eleito Presidente da Assembleia Geral da Associação Desportiva Valonguense na época de 1983/84, e Presidente da Direcção na época seguinte; foi Vice-Presidente da Direção da Casa do Povo, e fez parte dos órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Águeda, da Santa Casa da Misericórdia de Águeda e da Caixa de Crédito Agrícola Mútua de Águeda.

OBRAS PUBLICADAS

“De Ualle Longum a Valongo do Vouga – subsídios monográficos para a sua história”


Investigação

A identidade de Águeda passa necessariamente pelas obras dos seus naturais, dos que aí nasceram ou nela vivem, dos que, mesmo sendo de fora, se interessam pelos assuntos aguedenses, os analisam, estudam, sobre eles escrevem e editam. Essas produções, sob a forma de livros e outros documentos, ajudam a desenhar a matriz identitária do nosso concelho. Conhecer uma dessas coisas é conhecer a outra.

E por essa razão perguntamos: quantos são os autores e os livros de/sobre Águeda?

O desejo de encontrar resposta para esta dúvida/curiosidade levou um grupo de estágio da Esmc, há 15 anos, a iniciar a investigação — por bibliotecas públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, por instituições locais e muitas entrevistas, de resultados bem surpreendentes e profícuos…
Eleutério Santos

VER/BAIXAR PDF - O Livro de Águeda (Eleutério Santos)